domingo, junho 11, 2006

Until the fat lady sings...

Ontem ao receber uma mensagem que dizia que o dia tinha começado todo trocado mas que iria acabar bem eu não acreditei.
Talvez ainda por culpa dos efeitos da noite anterior, de ter acordado com uma cabeça maior que o mundo que conheço. De pelo menos durante meia hora não ter pronunciado mais do que monossílabos, de o tempo estar nublado e durante as duas horas de treino nem sequer ter conseguido tirar os ocúlos de sol.
Não acreditava.
Pelo meu pessimismo intrínseco, por me ter lembrado do velho provérbio, pau que nasce torto tarde ou nunca se endireita.
Mas passo a explicar, nas próxima linhas.
Já andava há algum tempo para ir até à Feira do Livro e andei sempre a adiar, na mira de um espectaculo que ia haver no Castelo de São Jorge (Cristina Branco e Rodrigo Leão).
Combina-se uma hora que ao longo dos dias mudou imensas vezes, quando se pensava que estava tudo bem assente, nova mudança.
Passeio na Feira do Livro, e arriba para o Castelo.
Pequeno detalhe, como se vai para lá de carro, quando o único caminho que se sabe está fechado?!
Após uma visita guiada a Lisboa lá se chega ao Destino.
Parque de estacionamento Portas do Sol.
- Peço desculpa, mas o carro tem excesso de peso e não consegue passar pela passadeira.
Lá tive que sair, eu no alto do meu metro e sessenta e cinco e com um peso brutal de sessenta e cinco quilos para o carro poder ser estacionado.
- Agora é só confirmar no verde e carregar no vermelho para sair o talão.
Após uns minutos de espera, não há talão, o carro já foi estacionado, manualmente lá se chega a um acordo.
Com isto tudo já estamos apertados de tempo.
Bilheteiras do Castelo:
ESPECTACULO ESGOTADO
Caiu-me tudo...Tudo mesmo!!!
Tanta excitação, uma correria para chegar ao sitio e zero.
- Não faz mal, vamos jantar ao Indiano que hoje há para aí bailaricos e com um pouco de sorte ainda se ouve o "show".
Pronto, lá fui resignado.
- Peço desculpa, mas estamos cheios. Não há mesas livres.
Nem sequer uma chamuça iria ter o direito de comer?!
- Deixa estar, vamos aqui a este que até tem esplanada, música ao vivo.
Ainda mais cabisbaixo, arrasto-me aqueles penosos metros até ao outro estabelecimento.
Sento-me.
Ao olhar para a porta a sair estavam os artistas. Cristina Branco, Rodrigo Leão e respectivos músicos.
Foi o meu fim!A sorte é que não tinha cianeto, ou uma corda, ou sei lá o quê...
- Isto só acaba quando a senhora gorda cantar!
Disseram-me.
De repente fez-se luz.
Uns minutos depois, pela mesma porta que sairam os Artistas, saiu um antigo amigo meu, que só por acaso estava a trabalhar para eles e que até se disponibilizou para arranjar dois convites.
- Obrigado Senhor!!!!!Os Seus designios são realmente inexoráveis.
A comida chegou, óptima por sinal. Ou talvez devido à mudança de disposição, lá fomos para o Castelo.
Finalmente lá dentro, a ouvir a mágnifica voz de Cristina Branco. Embalados por uma enorme lua, brilhante.
Rodrigo Leão, sublime.
Rodrigo Leão juntamente com Cristina Branco, não há nada que se possa dizer para quantificar.
E a lua, a luz que brilhava no rio.
As luzes da cidade.
E não é que a última canção do espectaculo é cantada por uma senhora gorda?!

1 Comments:

At 12:36 da tarde, Anonymous euzinha mesmo he he he said...

Ha ha ha...
Finalmente passei por aqui... e foi na altura certa... esta noite vai ficar para história... realmente... fantástica... ADOREI... OBRIGADA pelos momentos que TU... a cristina branco, o rodrigo leão, o pedro e... a senhora gorda (he he he) me deram...

 

Enviar um comentário

<< Home